03/08/17

Kyaikhtiyo


Kyaikhtiyo, também conhecida como "Golden Rock", é uma montanha no estado Mon, no leste de Myanmar. É um conhecido local de peregrinação budista, onde um cabelo de buda segura uma imponente rocha dourada que parece desafiar da gravidade enquanto serve de base ao pagode propriamente dito.

É relativamente fácil lá chegar, havendo mesmo tours de um dia a partir de Yangon. No entanto, recomendo vivamente a ida até Hpa-An, pelo menos, pelo que é um bom sítio para uma paragem. As opções de alojamento são algo escassas, nós ficamos no Eternity Resort em Kinmun, mesmo à saída do povoado em direcção ao grande atractivo. O hotel em si, não sendo nada de especial, era limpo, relativamente moderno e tinha um staff atencioso. As opções de restauração, no centro de Kyaikhtiyo, não são tão escassas mas servem mais ou menos a mesma coisa em todo lado e, à data da nossa visita, poucos restaurantes tinham condições razoáveis. Ainda no que concerne à logística, é possível comprar bilhetes de autocarro para praticamente qualquer ponto do país, embora a maior parte dos que partem em direcção a ocidente passem por Yangon.



Como noutros locais do país, os locais acorrem a este local para colar folhas de ouro nesse mesmo rochedo. Há ainda a crença pagã que aqueles quem subirem 3 vezes consecutivas o monte pelo seu pé irão alcançar o reconhecimento e a fortuna.

No entanto, o melhor da festa é mesmo a hilariante, embora algo perigosa, subida motorizada do monte de 1100m de altitude. Há inúmeros camiões de caixa aberta com várias filas de bancos corridos afixados custa . Cada camião só parte, seja na subida ou na descida, quando está cheio e com alguns passageiros pendurados na traseira. O bilhete para visitar o pagode (que inclui a viagem de camião) custa 6000 kyats. Quem não quiser subir os últimos metros, pode pagar a locais para o levarem literalmente aos ombros.



À chegada, primeiro atravessa-se um pequeno mercado de souvenirs e snacks, prosseguindo para o recinto onde se encontra a rocha. Antes de alcançar, passa-se por algumas versões em miniatura, bem como por algumas salas de oração no lado oposto. As vistas são espantosas mas não pensem passar lá muito tempo pois praticamente não há sombra e o no cume do monte o sol é implacável.







A rocha "original", encontra-se numa pequena plataforma isolada por um portão com detetor de metais e um segurança. A partir daqui, só os homens - maioritariamente monges - podem passar e colar as suas folhas de ouro no rochedo.